Efeitos do desenvolvimento do Estado no século XVIII, e sua influência com a sociedade atual

Todo grupo social depende de um administrador, o qual tem a obrigação de suprir as necessidades dos indivíduos. O Estado é um administrador, este rege a sociedade por meio da economia, educação, mídia e entre outros. Entretanto, desde o Século XVIII e XIX, tal Hierarquia tem deixado a desejar devido a corrupção que vem tomando conta de seus objetivos, fazendo com que tais obrigações não passassem da teoria.
Na revolução industrial (1820-1840) o Estado se desenvolvia de uma forma fazendo como que moradores do campo se desloca-se para a zona urbana, estes vendiam sua mão de obra barata, e mulheres e crianças recebia salários inferiores ao do homem. Colapso que atingiu a estrutura da sociedade, pois, o Estado não possuía estrutura para receber elevado número de habitantes. Ficando impossibilitado de suprir necessidades como, educação, moradia, assistência na saúde, trabalho e segurança. Provocando uma rebelião dos trabalhadores, quebrado maquinas como forma de protesto, desta forma, o aumentou o índice de homicídios, suicídios, prostituição e roubos.
Segundo MARTIN 1995, aborda que o Estado se tornou Capitalista desde a revolução Industrial, tais transformações que nos atinge atualmente. Com base temos a constituição federal que em seu artigo 6, o qual diz que temos o direito a saúde, moradia, educação, segurança, trabalho e etc., preceitos que, são distintos da realidade, pois, é comum deparamos com moradores de rua, hospitais lotados e a ausência da segurança, a educação por sua vez, tornou-se debilitada, parindo mentes despossuídos de conhecimentos. São fatores que contribuem a cada dia para o declínio do pais.
De acordo com o DireitoNet- destaca que o Direito do homem são validos para todo o povo e para todos os tempos sem distinção de qualquer natureza, ou seja, todo ser humano já nasce com direitos e garantias, são preceitos que não devem ser escolha do estado implanta-los mais sim um dever de impor. Há certo direitos que nascem em prol de uma manifestação do povo e já outros pela vontade jurídica, entretanto, os direitos fundamentais não devem se encaixar como uma opção mas sim como algo que faz parte do ser humano.
Visto que os direitos fundamentais não devem ser visto simplesmente como um direito, mas sim algo que necessitamos e já nascemos com eles, entretanto, o capitalismo cegou o Estado, o levando para a ganância. Pois, o Governo não se sacrifica em prol do povo, ou seja, se ele passasse a ser comunista a realidade seria outra. O pais passaria a consumir e produzir somente o que é seu, forçando o Estado a controlar o número de consumo, controlaria também o índice de natalidade e mortalidade, cada família ia consumir e receber o necessário. Facilitaria a aplicação de tais preceitos, ou seja, a constituição federal não seria uma mera folha de papel como diz o sociólogo Ferdinand Lassalle, pois, ela seria compatível com a realidade. A teoria passaria ser real por meio da pratica

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *