Legisladores dos Estados Unidos, se empenham em reprimir as fraudes em estacionamentos para deficientes

 

Resultado de imagem para disabled parking sign

Todos nós vimos isso e silenciosamente amaldiçoamos: Um cara põe um cartão de estacionamento para deficientes no espelho retrovisor, pula e caminha rapidamente para a loja. Ele pode fingir por alguns passos antes de entrar em plena marcha na loja.

Truques de estacionamento não são o maior problema do mundo, mas eles frustram a vida diária de muitos motoristas que respeitam a lei e respeitam as regras.

As pessoas mais prejudicadas, são aquelas que realmente precisam de um local conveniente por causa de sua deficiência. Mas eles estão fechados porque um trapaceiro arrumou o lugar. Enquanto isso, os públicos observadores tornam-se mais frustrados em ajudar os deficientes.

Então, a auditora Elaine Howle publicou recentemente um relatório de 70 páginas sobre o uso ilegal de cartões de estacionamento e a falha do DMV em reprimir. “O DMV, em várias áreas, não está realmente fazendo um bom trabalho gerenciando este programa”, disse Howle.

Por um lado, ela disse, não está sendo examinando suficientemente os pedidos dos motoristas para os cartões de deficientes. Por outro lado, não está sendo conduzido quase o suficiente, operações contra o uso ilegal destas vagas.

O DMV não ficou na defensiva. Ele basicamente reconheceu falhas, disse que estava se esforçando mais e prometeu fazer melhor. Existem 2,9 milhões de californianos com cartões para deficientes ou placas de deficiência. Não há nenhuma taxa para placas permanentes, e elas são automaticamente renovadas a cada dois anos.

Placas dão direito aos detentores de estacionamento gratuito no centro, e os limites de tempo não se aplicam. Estas vantagens incompreensíveis podem irritar muitos motoristas. Aqui estão algumas coisas reveladoras que o auditor encontrou:

A certificação de um médico é necessária para obter um cartão ou placa, mas 73% das aplicações que foram revistos “não descreveram completamente a deficiência.” Além disso, 18% das assinaturas dos médicos não correspondem aos arquivados com os conselhos estaduais de saúde. O auditor questionou se 260.000 cartões emitidos durante um período de três anos eram válidos.

Muitos cartões de estacionamentos para deficientes que existem, foram emitidos para pessoas agora mortas. Eles não foram cancelados. O DMV recolhe muitos desses cartões, verificando os registros de óbito do estado, mas pode identificar mais milhares de cartões examinando dados federais. O auditor apresenta pelo menos 35 mil.

A partir de junho, havia 26.000 pessoas com 100 anos ou mais, com cartões ativos, com base em dados DMV. Mas existem apenas 8.000 centenários vivendo na Califórnia. Não há limite no número de cartões de substituição que um titular pode receber se um é “perdido” ou “roubado”. Os auditores encontraram várias pessoas que tinham recebido 16 ou mais placas ao longo de um período de três anos.

Isso deve levantar uma bandeira vermelha – disse Howle. “Nós fomos no Craigslist e vimos alguns cartazes para venda.” O auditor fez estas recomendações: Exigir que o DMV trabalhe com os conselhos estaduais de saúde no exame de solicitações de cartazes.

Forçar o DMV a verificar registros federais de óbitos para que ele possa cancelar os cartazes de pessoas mortas e aumentar muito as operações contra fraudes.

Veja também: Vagas de estacionamento para deficientes (Brasil). O que precisamos saber?

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *