O Programa Hospitalar e os Desafios para Implantar o Hospital Copa Star

Um dos mais respeitados projetos do escritório RAF Arquitetura é denominado como Hospital Copa Star, que no Rio de Janeiro é evidenciado por sua moderna arquitetura. O edifício, localizado no bairro de Copacabana, oferece atendimento de ponta e é destinado às áreas de Cirurgia Cardíaca e Neurocirurgia.

O projeto arquitetônico da nova unidade da Rede D’Or foi entregue no ano de 2016, precisamente no segundo semestre. A estrutura hospitalar conta com 9 salas de cirurgia, um parque de alta tecnologia, um restaurante aberto ao público e um convidativo lobby na entrada do hospital.

Para evidenciar o Hospital Copa Star, o escritório RAF Arquitetura enfrentou alguns desafios nesse projeto para colocá-lo em pé, já que a intenção dos envolvidos era edificá-lo em frente ao Hospital Copa D’or, construído em 1997, que também leva a assinatura da importante marca.

Os desafios para implantar o hospital em Copacabana

Como a área escolhida pertence à APAC (Área de Proteção do Ambiente Cultural do bairro Peixoto), o projeto teve que atender algumas regras, onde, então, os arquitetos procuraram fazer com que a estrutura dialogasse com o entorno. Para isso, o hospital não ocultaria seu lado institucional e nem quebraria nenhuma jurisdição.

Dentre as regras da APAC, o maior desafio foi colocar os edifícios pareados entre eles, assim atenderia ao programa hospitalar que era bastante compacto. O Hospital Copa Star teria um intenso fluxo de pessoas e acolheria um amplo conjunto de atividades e aparelhagens. Sendo assim, a RAF Arquitetura projetou duas estruturas, como se fossem dois prédios.

A equipe construiu uma na parte de cima da rua e outra na parte de baixo, com a mesma metragem (2.797 m²). Para atender à legislação da zona, o edifício necessitou sofrer outra mudança na sua altura. Na zona, a altura máxima permitida da torre é de 15 metros. Como o pé-direito de um hospital precisa ter no mínimo 4 metros cada, a estrutura precisou baixar um pouco a altura projetada.

No papel, o programa hospitalar do edifício teria quatro andares, que totalizam 16 metros – que é uma altura não permitida pela área de proteção. Então, para não quebrar a jurisdição e seguir a regra institucional, a modificação foi executada e o tamanho ficou compatível com o número de andares, preservando assim a arquitetura.

O Programa Hospitalar do Hospital Copa Star

Atender a grande demanda do programa em um espaço delimitado, segundo a equipe, foi o maior desafio. A estrutura possui um layout que conta com um extenso planejamento setorizado, que por sua vez encaixa cada sessão em seu canto. Como resultado, o paciente fica bem mais a vontade e, o melhor, se sente bem recebido.

Um dos destaques da arquitetura do hospital é o restaurante, chamado de “âncora” do edifício, projetado especialmente para fazer os visitantes se sentirem em outro espaço. O local transmite uma atmosfera bem mais leve, já que lugares hospitalares costumam fornecer um efeito bem pesado, casando assim o paciente e seu acompanhante.

Falando em acompanhantes de pacientes, a estrutura apresentar ambientes de estar que foram distribuídos pelos andares, além dos espaços privados, criados para atender médicos que atuam no ambiente. Por fim, vale a pena falar da infraestrutura do Hospital Copa Star, que é extremamente tecnológica.

O espaço conta com salas híbridas e salas para neurocirurgias, que entregam equipamentos de ressonância magnética integrado, telemedicina e medicina robótica. Do lado de fora, precisamente na entrada principal do hospital, tem um fluxo intenso de veículos e pessoas. Pensando nisso, foi utilizado a esquadria de alumínio, que ajuda a barrar ruídos impertinentes.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *